terça-feira, 11 de julho de 2017

Para onde canalizar seu intelecto e tomar decisões importantes sem medo


A resposta é simples. Quais são seus objetivos?


Para qualquer um que seja, mesmo um gênio, se passou pelos estágios básicos da filosofia, deve sentir que basicamente não existe muitas diferenças entre nós. Principalmente, quando nos referimos à objetivos.
Então, diante de tais objetivos, mesmo eles precisam ter prioridades. E podemos descreve-los e classifica-los de maneira simples,  por:

bem estar e contato com entes queridos em primeiro lugar,
em segundo eu ,
em terceiro prazeres e recursos(Dinheiro? Pode ser... Terra, dinheiro, casa...).

Quem é pai e mãe deve saber o que é se colocar a frente de filhos em situação de risco. Claro que aqui podemos ver uma cobra mordendo o rabo. Quero dizer que sem o recurso, não podemos conseguir garantir os primeiros objetivos. Como no caso da busca por parceiros e filhos. Quem vai querer alguém que não possui capacidade de suprir as necessidades do filho? Aparentemente a natureza selecionou disso, machos e fêmeas que se selecionassem por atributos importantes a sobrevivência dos filhos. Naturalmente, por este instinto de medo da perda de nossos recursos e tempo de vida, nos leva ao fato que a maioria dos casamentos deve ocorrer entre pessoas de mesmo intelecto, classe ou circulo social. Salva algumas exceções, onde o intelecto prevalece sobre medos e preconceitos trazendo novas perspectiva de mundo para seu possuidor, podemos ver algo muito mais forte em entre o casal (Claro digo isso pela minha perspectiva - Qual a probabilidade de um gênio se casar com uma gênia? Acho que aqui, eles mesmos percebem que não são tão importantes por isso). Estes medos nos faz parecer egoístas e materialistas, sendo que é as vezes é absolutamente o contrario. Jogar e focar nossa atenção ao recursos em um momento do tempo também é importante. Ou seja, se alternam. Outro exemplo. Um pai desempregado, que ao seu ver vê a esposa priorizando muito mais os recursos do que o casamento, irá sair de casa para não enlouquecer ou discutir diante de seus filhos com sua esposa. A sanidade dele veio em primeiro lugar, já que é mantenedor da família, precisam dele e ele tem que se responsabilizar por isso, mesmo em horas ruins em nome de seus objetivos.No fundo iremos agir seguindo a mesma ordem de prioridades de acordo com as necessidades do contexto.

Como disse, se nossos objetivos são os mesmos, me parece que a inteligência seja só mais uma ferramenta para alcançarmos estes objetivos. Infelizmente, pela dificuldade de acesso a tecnologias de ponta para a grandíssima maioria das pessoas, no futuro muitas pessoas poderão se sentir massacradas pelos que estão no topo, pois não conhecerão o poder de ferramentas como o tão falado Watson da IBM. 

Então, diante disso, os gênios, se apequenam e acabam canalizando todo o seu esforço para estes objetivos. O que inclui o próprio bem estar do mundo e seu meio arredor. Até porque, sem o mundo, não existe entes queridos e mesmo qualquer um de nós.

Creio que um dia, até as máquinas chegarão a estas conclusões:

http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=lei-unica-da-robotica&id=010180170707#.WWS0Bulv-M8

https://www.youtube.com/watch?v=DdGP60xtJu4

Nenhum comentário:

Postar um comentário